Foda-seACTA: apoie cooperação em vez de concorrencia

3. 2. 2012 / Štěpán Kotrba

Versão completa do discurso do autor na demonstração contra o ACTA (Anti-Counterfeiting Trade Agreement), organizada pelo Partido Pirata tcheco em 2.2.2012 em Praga.

Roubo é quando eu pego seu chapéu e, por causa disso, suas orelhas congelam e as minhas não. No entanto, se eu copio o seu chapéu, então eu terei um pra mim e o seu continua lhe protegendo as orelhas do frio. Dividir não é roubar. Em 1963 o presidente americano John F. Kennedy foi a Berlim Ocidental checar a construção do Muro de Berlim e declarou "Ich bin ein Berliner" (Eu também sou berlinense). E eu hoje conclamo todos a solidariamente dizerem "Ich bin Anonymous" (Eu também sou Anonymous).

Há mais de dois mil anos os Romanos construíram uma estrada de pedra de 26 metros de largura para lhes conectarem todo o império. E, para que as informações circulassem o mais rápido possível em todos os lugares, passava por ela o correio estatal. O qual nunca foi privatizado. Nem aquelas estradas. Uma delas inclusive chegava até Londinia, que hoje conhecemos como Londres. A Via Appia existe até hoje.

Na metade do século XIV, Gutenberg inventou a imprensa. No ano 1450 nela foi impressa a Bíblia. Assim se proporcionaria fazer chegar educação ao maior número possível de pessoas. Por causa disso, os jesuítas destruíram até seu túmulo, pois a invenção dele lhes tirou o monopólio... da informação.

Desde aquela época, centenas de vezes, em nome de monopólios, surgiram guerras. Mesmo assim, nunca nenhum monopólio durou muito tempo. Fico chocado em ver que os derrotados ainda não aprenderam essa lição.

A sábia Sua Alteza Imperial Maria Teresa da Áustria fundou, em 1774, a obrigatoriedade escolar e formou a Ordem Geral Escolar. Desejava que seus povos fossem educados. O Imperador Francisco José I mais tarde ajudou a criar bibliotecas públicas e sociedades de avanço científico e artístico. Queria ter súditos bem-educados, que pudessem concorrer na economia da época. A primeira biblioteca pública foi aberta em Praga em 1891. Já naqueles tempos informação e conhecimento levavam ao sucesso e poder. Além de responsabilidade e progresso para a sociedade inteira. Os políticos de então sabiam disso. Os súditos de então também eram conscientes disso. A judiciosa imperatriz e o sensato imperador sabiam que burros não criam nada.

A experiência dos médicos já era dividida desde Asklepius até Hipócrates. Foi exatamente o Hipócrates quem descobriu os efeitos medicinais da acilpirina -- ácido acetilsalicida, que vinha do salgueiro branco. Foi necessário que viesse a Primeira Guerra Mundial para que, em 1915, na Grã-Bretanha, fosse abolida a patente da Bayer, que queria ter o monopólio da produção da aspirina. Graças a esta quebra de monopólio centenas de milhares de pessoas não pereceram devido à pandemia de gripe espanhola em 1918.

O antibiótico penicilina foi descoberto por Alexander Fleming em 1928. Na década de 30 do século XX o cientista alemão Gerhard Domagk descobriu a sulfonamida. Ambos substâncias foram produzidas sem patentes monopólicas e por isso salvaram centenas de milhares de vidas durante a Segunda Guerra Mundial e milhões de outras vidas até hoje.

Sessenta anos atrás, após o término da Segunda Guerra, surgiu uma rede que conectava computadores. Em 1969 entrou em funcionamento o ARPANET, precursor da Internet. O exército então a dividiu com cientistas universitários. Eles precisavam trocar informações entre si. E os militares precisavam proteger informações relativas a guerra nuclear. E os benefícios da Internet livre, não-patentizada, chegaram às pessoas do mundo inteiro.

Em 1989, Tim Berners-Lee trouxe à público sua proposta de rede. Apenas dez anos atrás a Internet ainda estava de fraldas. Hoje conecta informação livre pelo mundo afora.

Por enquanto...

Bill Gates certa vez falou entusiasmado sobre a superestrada de informação, enquanto o consultor presidencial americano Alvin Toffler trouxe o conceito de sociedade informada e o teórico Marshall McLuhan sobre a famosa aldeia global. Até o americano Daniel Bell falou sobre a vinda da sociedade pós-industrial. Era para ser o paraíso na Terra.

Comunicação global, cultura global, sociedades com conhecimento globalizado. O Futuro.

Naquela época os visionários viram o avanço que traria a troca livre de informações, a divisão de conhecimentos para o bem geral. Esse tipo de visão de progresso desapareceu nos dias de hoje. Foi tomada por ações policiais e intimações judiciais. Processos e cadeia. E governos vendidos.

O atual governo tcheco, que governa contra nós, contra o povo, evita esse tipo de avanço. Evita que sejam divididas informações livremente. A não ser que paguemos por ela. Quer evitar que possamos conhecer culturas distintas. Caso não paguemos. Evita que aprendamos. Caso não paguemos. E caso não tenhamos muito dinheiro. Evita a criação de bibliotecas eletrônicas. Se pudesse, provavelmente proibiria até a Internet em si. O atual governo cria barreiras contra a informação. Barreiras entre nós e os ricos do mundo inteiro. Esse governo quer nos isolar. Cria uma nova Cortina de Ferro, uma cortina de desconhecimento.

Por isso assinou o documento ACTA. Quer, com isso, se ajudar a manter-se no poder. Por isso nos ignora e ri de nós. Os poderosos estão defendendo seus monopólios e criando falta de poder em nós. Eles tem medo da troca de informações livre. Se apavoram com a circulação livre de idéias. Tem medo de democracia. Tem medo de nós. Esse governo quer ter seus súditos ignorantes para que possam os manipular mais facilmente. Ovelhas que se deixem confortavelmente cortar a lã. Vamos aceitar isso? Esta é a hora de dizermos não apenas o que queremos, mas o que não aceitamos.

Nós não precisamos de nenhuma legalização do tal ACTA. O que precisamos é tornar lei o juramento de Hipócrates para a distriubuição de informação. Para que, finalmente, a informação livre seja dedicada ao povo. Da mesma maneira que bibliotecas públicas. Como juram os médicos. Apoiem e paguem por serviços públicos. Apoiem e paguem pela mídia pública. Apoie software livre. Apoie a distribuição livre. Apoie a cooperação, em vez da concorrência.

Não esqueçam de que aqueles que querem receber, tem que saber até dar. Lucro disso teremos todos nós. Juntos.

tradução Fabiano Golgo

0
Vytisknout
1165

Diskuse

Obsah vydání | 3. 2. 2012